DOG HOUSE FIXO 2

Aí se foram dois meses para finalizar o dog-house, ou dodger como um amigo me corrigiu, apesar de que entre os dois nomes o mais correto seria dizer simplesmente "para-brisa". Podem ver que já existe dificuldade até na escolha do nome certo da "coisa"! Na verdade nunca soube o porquê do nome dog-house. Talvez por que só caiba um cachorro, mesmo! Mas voltando ao trabalho, nossa escolha pelo teto do dito cujo foi através de pesquisas da Marga na internet, onde ela achou a venda em Porto Alegre uma placa de madeira Teca, plantada no Brasil, medindo 3m de comprimento por 1 metro de largura por 2 cm de espessura. Essa placa é feita por pedaços colados em sistema "finger" e é usada para fazer tampos de mesa para jardim pois ela não se deteriora com o sol nem com a umidade, não necessitando de pintura de qualquer tipo. Para dar a curvatura do teto eu tive que cortá-la em três pedaços para depois colá-la no lugar com resina epóxi e aparafusá-la na estrutura de inox.

Deu um bocado de trabalho para deixá-la na posição correta com a tal curvatura.

 

Chapa de teca com apoio para dar a curvatura.

 

Para tanto tive que usar o sol e colocar panos molhados em cima, ir ajustando um pouco cada dia, apertando os parafusos que a fixam para ela ir se moldando e eliminando as frestas na estrutura de inox.

 

Chapa de teca com a cola e o pano molhado.

 

Depois disto feito, eu precisava dar o acabamento arredondado em toda sua volta, e como eu estava de aniversário, me presenteei com uma tupia! Na verdade eu sempre quis ter uma ferramenta dessas! Com ela eu fiz também todo o acabamento interno, para esconder a cola e dar apoio ao vidro. Foi muito legal fazer esse trabalho!

 

Trabalhando as molduras na tupia.

 

As molduras.

 


Depois de pronto, os amigos vieram ver e gostaram muito! E eu fiquei feliz! De longe o TAO estava com outra "cara", e nós o achamos mais bonito!! Mas o mais importante é que ele ficou muito mais confortável de se navegar, pois se timoneia sentado com visão perfeita do horizonte!

Depois desta etapa finalizada partimos para o bimini. Também é um nome estranho, mas podemos chamar de "toldo", se quisermos! Para o vocabulário náutico, onde tudo deve ser diferente ou especial, ficamos com o bimini! A Marga usou um tecido que é um pvc colável com cola especial vinil, onde ela costurou e colou fazendo as curvaturas com moldes para cada uma delas!

 

Marga trabalhando no Bimini.

 

Foi difícil para ela se contentar com seu trabalho, pois sempre ficava um enrugamento ou curva errada! Mas depois de muito trabalho o serviço ficou muito bom, para mim. Mas para ela poderia ter ficado melhor! A verdade é que a prática dos fazedores de toldos é incomparável com a de um leigo. Para se fazer um trabalho ao nível deles teríamos que fazer, refazer, refazer e perderíamos material com recortes errados e tempo "perdido". Mas a Marga botou a caraminhola para funcionar e deu certo!

 

 Dog house, bimini e gerador eólico, tudo pronto!

 

Eu tive que adaptar e mudar de lugar os tubos do bimini antigo, que estavam em posição errada, pois antes não se podia usar a manicaca para catraquear a escota da mestra porque os "profissionais" que fizeram a colocação o colocaram tão perto que a manicaca não fazia a volta!! E ainda pior, a escota da genoa roçava no tubo do bimini!  

Ficou excelente, os amadores resolveram! Agora tenho total liberdade de usar a manicaca em qualquer uma das seis catracas do TAO! 

No meio destes trabalhos, num destes poucos dias em que choveu, a pedido da Marga, aproveitei para fazer uma gaveta para os talheres, pois eles ficavam numa caixa plástica em cima do balcão da pia. Ficou bem legal!

 

A gaveta de talheres fechada, e...

 

... aberta!

 

Depois de tudo terminado decidimos comprar um gerador eólico para ajudar na reposição energética das baterias, principalmente quando navegando à noite, pois só as placas não davam conta! Comprei um tubo no tal ferro-velho de inox por R$30,00 e instalei-o soldado na targa no lado direito. Ficou bem mais ou menos, pois em Tapes não existe nenhum lugar onde curvar o tubo, então eu tive que fazer uma dobra cortando e soldando. Ficou firme mas o acabamento ficou bem a desejar... Mas agora o TAO está auto-suficiente energeticamente!

Este gerador é de última geração, com controlador eletrônico inteligente embutido, ele é o mais silencioso do mercado. As pás são de compósito desenhado pela Nasa, que agora já virou merchandising tecnológico em muitos equipamentos!! Chama-se Airbreeze Marine. Fizemos em doze longas parcelinhas no cartão... Nem sentiremos falta do caviar de esturjão nos finais de tarde... Agora vamos ter que nos contentar com ovas de tainha, mas a Marga não gosta!! Vão ser dias difíceis...  Brincadeirinha, claro! Vou pedir para os amigos me enviar algumas latinhas, he, he!



22/03/2012
0 Poster un commentaire

A découvrir aussi


Inscrivez-vous au blog

Soyez prévenu par email des prochaines mises à jour

Rejoignez les 3 autres membres